terça-feira, 27 de outubro de 2009

Um pouco de Florbela Espanca


Conforme prometido, como vamos entrar no mês de sagitário, vou falar de artistas sagitarianos.
Hoje a escolhida foi a poetisa portuguesa Florbela Espanca. A vida dela foi muito conturbada, sofreu de neuroses e se suicidou no seu aniverário de 36 anos. Nota-se muita tristeza em seus poemas. Vou postar 3 poemas do "Livro das Mágoas", Vaidade, Eu e Amiga

VAIDADE
Sonho que sou a Poetisa eleita,
Aquela que diz tudo e tudo sabe,
Que tem a inspiração pura e perfeita,
Que reúne num verso a imensidade!
Sonho que um verso meu tem claridade
Para encher todo o mundo! E que deleita
Mesmo aqueles que morrem de saudade!
Mesmo os de alma profunda e insatisfeita!
Sonho que sou Alguém cá neste mundo ...
Aquela de saber vasto e profundo,
Aos pés de quem a Terra anda curvada!
E quando mais no céu eu vou sonhando,
E quando mais no alto ando voando,
Acordo do meu sonho ... E não sou nada! ...

EU
Eu sou a que no mundo anda perdida,
Eu sou a que na vida não tem norte,
Sou a irmã do Sonho, e desta sorte
Sou a crucificada ... a dolorida ...
Sombra de névoa ténue e esvaecida,
E que o destino amargo, triste e forte,
Impele brutalmente para a morte!
Alma de luto sempre incompreendida! ...
Sou aquela que passa e ninguém vê ...
Sou a que chamam triste sem o ser ...
Sou a que chora sem saber porquê ...
Sou talvez a visão que Alguém sonhou,
Alguém que veio ao mundo pra me ver
E que nunca na vida me encontrou!

AMIGA
Deixa-me ser a tua amiga, Amor,
A tua amiga só, já que não queres
Que pelo teu amor seja a melhor,
A mais triste de todas as mulheres.
Que só, de ti, me venha mágoa e dor
O que me importa a mim?! O que quiseres
É sempre um sonho bom! Seja o que for,
Bendito sejas tu por mo dizeres!
Beija-me as mãos, Amor, devagarinho ...
Como se os dois nascêssemos irmãos,
Aves cantando, ao sol, no mesmo ninho ...
Beija-mas bem! ... Que fantasia louca
Guardar assim, fechados, nestas mãos
Os beijos que sonhei pra minha boca! ...

domingo, 18 de outubro de 2009

Los Abrazos rotos y otras peliculas de Almodovar

Assisti ao filme Los Abrazos rotos, como sou fã de Almodovar, soy sospecha para falar. Penélope Cruz intrepreta uma mulher que foi prostituta, secretária, atriz o pai adoece de câncer enqto ela era secretária, o chefe paga as contas do tratamento e acaba casando com ela. Ele também financia o filme em que ela atuou.
Tem o diretor de filme e escritor que se apaixona por ela e acontece aquele drama almodovariano de sempre.
Como sinopse de filme tem aos montes na www, vou nas partes do filme que achei curiosas. Vou falar do filme dentro do filme (ele adora isso, lembram do Ata-me?) Dentro de Abrazos Rotos o filme em que a Penelope atua, chama Chicas y Maletas que é releitura do Mulheres à beira de um ataque de nervos, vamos às cenas:
1ª foto: Mulheres à beira de um ataque de nervos
2ª foto: Los Abrazos rotos

Cena do gaspacho envenenado
A mala do Ivan

A cama queimada
Outro filme que foi releitura de um comentário de outro foi Volver que virou o tema principal do filme de um comentário feito em A flor do meu desejo, veja as cenas:


CLIQUE NA IMAGEM P/ VER MAIOR

Nas duas primeiras foto elas comentam o fato de a filha ter matado o pai e colocado em um frigorífico e em Volver (última foto) a filha tentando se livrar do frigorífico.
Resumindo: Qualquer comentário feito em uma cena pode ser tema do próximo filme, fiquem espertos.

sábado, 17 de outubro de 2009

Letra de música: The End

Essa foi uma das músicas que fizeram parte da trilha sonora do filme Apocalipse Now, do Francis Ford Copolla, eu particularmente não gosto muito de filme de guerra, mas esse é espetacular, música do The Doors (eu vou dedicar um post especialmente para o Jim Morrisson), um monte de atores bons, entre eles meu idolatrado Marlon Brando.
No meu velório quero que toca essa música ou o CD inteiro do The Doors, temos uma ligação imensa, mas conto isso mais pra frente.

Segue a letra e o vídeo do youtube

The End
The Doors
Composição: Jim Morrison

This is the end
Beautiful friend
This is the end
My only friend, the end
Of our elaborate plans, the end
Of everything that stands, the end
No safety or surprise, the end
I'll never look into your eyes...again
Can you picture what will be
So limitless and free
Desperately in need...of some...stranger's hand
In a...desperate land ?

Lost in a Roman...wilderness of pain
And all the children are insane
All the children are insane
Waiting for the summer rain, yeah
There's danger on the edge of town
Ride the King's highway, baby
Weird scenes inside the gold mine
Ride the highway west, baby
Ride the snake, ride the snake
To the lake, the ancient lake, baby
The snake is long, seven miles
Ride the snake...he's old, and his skin is cold
The west is the best
The west is the best
Get here, and we'll do the rest
The blue bus is callin' us
The blue bus is callin' us
Driver, where you taken' us ?

The killer awoke before dawn, he put his boots on
He took a face from the ancient gallery
And he walked on down the hall
He went into the room where his sister lived, and...then he
Paid a visit to his brother, and then he
He walked on down the hall, and
And he came to a door...and he looked inside
"Father ?", "yes son", "I want to kill you"
"Mother...I want to...fuck you"

C'mon baby, take a chance with us X3
And meet me at the back of the blue bus
Doin' a blue rock, On a blue bus
Doin' a blue rock, C'mon, yeah
Kill, kill, kill, kill, kill, kill

This is the end, Beautiful friend
This is the end, My only friend, the end
It hurts to set you free
But you'll never follow me
The end of laughter and soft lies
The end of nights we tried to die
This is the end

terça-feira, 6 de outubro de 2009

Anticristo de Lars Von Trier


No Festival de Cannes de 2009, muita gente não entendeu a proposta do filme e até pediram explicação para ele, mas ele se negou, falou que era o melhor diretor de cinema e que fez o filme para ele depois de um período de depressão que enfrentou.
O filme já entrou para a lista dos 10 filmes mais controversos do cinema.
Para entender o filme, é necessário saber três coisas: a biografia de Lars, a Bíblia e Nietzsche.
Lars é um dos maiores cineastas da atualidade, assisti e gostei de vários, tais como: Os idiotas, Dançando no Escuro, Dogville, Manderlay e agora o Anticristo. Ele é um fundadores do manifesto de cinema Dogma 95. Entrou em depressão recentemente. Seus pais eram ateus, mas com o tempo ele ternou-se cristão e depois virou ateu de novo. Gosta muito do livro Anticristo de Nietzsche.

O filme é divido em prólogo, epílogo e os capítulos (Sofrimento/luto, O caos reina, Desespero/ feminicídio, Os 3 mendigos: Dor, Desespero, Sofrimento).

A primeira parte do filme mostra que enquanto os pais têm relação sexual, o filho pequeno se joga da janela, poderia ser interpretado como a queda da inocência. Há também a culpa da mãe por descuidar do filho para sentir prazer.
A mãe entra em estado de choque e vai se tratar com remédios, o pai é psicanalista e decide cuidar dela.
Durante o tratamento, ele cria uma lista de coisas que ela tem medo, ela diz que tem medo do Eden (onde tinha uma casa de campo que eles costumavam ir), mas Eden na Bíblia foi o lugar onde habitou Adão e Eva (Paraíso ou Jardim das Delícias).
Fala do filme: Tudo que costumava ser bonito em Éden talvez fosse horrível. Agora ouço o que não ouvia, o choro de tudo o que vai morrer.
A natureza é a igreja de Satã.

A natureza citada aqui, talvez não seja a natureza em si (florestas, animais, etc), mas a natureza humana, falaremos disso mais para frente.

Para vencer os medos o casal vai para o Éden, ela se recupera de alguns traumas e ele tem sonhos estranhos.
Ele: Mas tive alguns sonhos estranhos.
Ela: Sonhos não são interessantes para a psicologia moderna. Freud está morto, não está?


No capítulo 3: Desespero / feminicídio
É muito interessante esse capítulo, talvez seja uma denúncia ao feminicidio que ocorre ainda hoje na África (veja a cena da mutilação do clitóris), na Ásia e na América Latina ( principalmente no México), o diretor menciona as mortes das muheres no séc. XVI que foram acusadas de bruxaria. Nietzche escreveu:
A mulher foi o segundo erro de Deus. – “A mulher, por natureza, é uma serpente: Eva” – todo padre sabe disso; “da mulher vem todo o mal do mundo” – todo padre sabe disso também. Logo, igualmente cabe a ela a culpa pela ciência... Foi devido à mulher que o homem provou da árvore do conhecimento.
Como se proteger contra a ciência? Por longo tempo esse foi o problema capital. Resposta: expulsando o homem do paraíso! A felicidade e a ociosidade evocam o pensar – e todos pensamentos são maus pensamentos! – O homem não deve pensar.


Bíblia (Gênesis 3:6,7,13)

E viu a mulher que aquela árvore era boa para se comer, e agradável aos olhos, e árvore desejável para dar entendimento; tomou do seu fruto, e comeu, e deu também a seu marido, e ele comeu com ela.
Então foram abertos os olhos de ambos, e conheceram que estavam nus; e coseram folhas de figueira, e fizeram para si aventais.
(Deus) E à mulher disse: Multiplicarei grandemente a tua dor, e a tua conceição; com dor darás à luz filhos; e o teu desejo será para o teu marido, e ele te dominará.


Falas do filme durante o exercício da natureza:


Ele: Sou a natureza de todos os seres humanos.
Ela: Este tipo de natureza.O tipo de natureza que faz as pessoas causarem mal às mulheres.
Ele: Exatamente quem eu sou.
Ela: Esta natureza me interessou quando estive aqui. Era o assunto da minha tese. Mas não deveria subestimar Éden.
Ele: O que Éden faz?
Ela: Descobri mais do que imaginava.
Ele: Se a natureza humana é maldosa, também é válido para a natureza das mulheres?
Ela: Natureza feminina. Natureza de todas as irmãs. As mulheres não controlam seu corpo. A natureza é que controla.
Ele: Sou a natureza de todos os seres humanos.
O material que usou na sua pesquisa era sobre maldades cometidas contra mulheres, mas entendeu como a maldade das mulheres?
Ela: Sabe quantas mulheres inocentes foram mortas no século 16 só por serem mulheres? Tenho certeza que sabe.
Ele: Muitas.
Ela: Não porque eram más.
Ele: Eu sei.


Outra coisa que faz alusão à bíblia era a deformidade no pé do garoto e o ferimento que ela faz no marido.
Na bíblia Deus amaldiçoa a mulher e diz: E porei inimizade entre ti (a serpente) e a mulher, e entre a tua semente e a sua semente; esta te ferirá a cabeça, e tu lhe ferirás o calcanhar.

Traduzindo: a descendência da mulher mataria a descendência da serpente com golpes na cabeça enquanto a descendência da serpente feriria o calcanhar da descendência da mulher.
Aí Nietzche falou que a mulher e a serpente é a mesma coisa (“A mulher, por natureza, é uma serpente: Eva” – todo padre sabe disso; “da mulher vem todo o mal do mundo”).

Pelos motivos bíblicos a mulher leva toda a culpa e todos os pecados do mundo, ela se anula em relação ao prazer, ao gerar ela tem o poder sobre vida (deixar nascer) ou da morte (abortar), ela trouxe o conhecimento para o mundo (ciência) e Deus os expulsou do paraíso, por isso ela acha a natureza obra de Satã. Talvez a mulher seja o Anticristo.
Uma parte do filme é quando mostra o casal tendo relação sexual embaixo de uma árvore, traduzi literalmente como o comer do fruto, ela sempre conduz o marido a comer do fruto (fazer sexo), independente do sofrimento que a aflige.

Ninguém disse o que vou dizer: Achei esse filme feminista, mostra o terror em ser mulher ao longo da história, faz denúncia do feminicídio que estão diante dos nossos olhos, da culpa em sentir o prazer e ser mãe.

Anticristo - Nietzsche



Vou postar sobre o livro Anticristo, de Nietzsche, porque o próximo post será sobre o filme Anticristo, pois muitas pessoas não entenderam a proposta de Lars Von Trier e para quem não sabe, esse é o livro de cabeceira dele. Já falei de Nietzche nesse post: Assim falou Zaratustra.
Anticristo, não fala sobre o Anticristo (segundo a profecia, é o cara que virá enganando a muitos, fingindo ser o Cristo), mas nesse livro, Anticristo é a completa anulação de Cristo. Ele detona os judeus e os cristãos e exalta o homem superior. Abaixo deixo alguns fragmentos do livro:

O que é bom? Tudo que aumenta,no homem,a sensação de poder, a vontade de poder, o próprio poder. O que é mau? Tudo que se origina da fraqueza. O que é felicidade? A sensação de que o poder aumenta, de que uma resistência foi superada.

O cristianismo tomou o partido de tudo o que é fraco, baixo e fracassado; forjou seu ideal a partir da oposição a todos os instintos de preservação da vida saudável; corrompeu até mesmo as faculdades daquelas naturezas intelectualmente mais vigorosas, ensinando que os valores intelectuais elevados são apenas pecados, descaminhos, tentações. O exemplo mais lamentável: o corrompimento de Pascal, o qual acreditava que seu intelecto havia sido destruído pelo pecado original, quando na verdade tinha sido destruído pelo cristianismo!

Através da perda de força causada pela compaixão o sofrimento acaba por multiplicar-se. O sofrimento torna-se contagioso através da compaixão; sob certas circunstancias pode levar a um total sacrifício da vida e da energia vital – uma perda totalmente desproporcional à magnitude da causa (o caso da morte de Nazareno).

O idealista, assim como o eclesiástico, carrega todos os grandes conceitos em sua mão (– e não apenas em sua mão!); os lança com um benevolente desprezo contra o “entendimento”, os “sentidos”, a “honra”, o “bem viver”, a “ciência”; vê tais coisas abaixo de si, como forças perniciosas e sedutoras, sobre as quais “o espírito” plana como a coisa pura em si – como se a humildade, a castidade, a pobreza, em uma palavra, a santidade, não tivessem causado muito mais dano à vida que quaisquer outros horrores e vícios... O puro espírito é a pura mentira...

Os judeus são o povo mais notável da História, pois quando foram confrontados com o dilema do ser ou não ser, escolheram, através de uma deliberação excepcionalmente lúcida, o ser a qualquer preço: esse preço envolvia uma radical falsificação de toda a natureza, de toda a naturalidade, de toda a realidade, de todo o mudo interior e também o exterior.

o padre é visto como realmente é – como a mais perigosa forma de parasita,como a peçonhenta aranha da criação...

A mulher foi o segundo erro de Deus. – “A mulher, por natureza, é uma serpente: Eva” – todo padre sabe disso; “da mulher vem todo o mal do mundo” – todo padre sabe disso também. Logo, igualmente cabe a ela a culpa pela ciência... Foi devido à mulher que o homem provou da árvore do conhecimento.

Como se proteger contra a ciência? Por longo tempo esse foi o problema capital. Resposta: expulsando o homem do paraíso! A felicidade e a ociosidade evocam o pensar – e todos pensamentos são maus pensamentos! – O homem não deve pensar.

a fé na realidade não move montanhas, mas as constrói onde antes não existiam

O cristianismo necessita da doença, assim como o espírito grego necessitava de uma
saúde superabundante – o verdadeiro objetivo de todo o sistema de salvação da Igreja é tornar as pessoas enfermas.

“Fé” significa não querer saber o que é a verdade.

O homem de fé, o “crente” de toda espécie, é necessariamente dependente – tal homem é incapaz de colocar-se a si mesmo como objetivo, e tampouco é capaz determinar ele próprio seus objetivos. O “crente” não se pertence; apenas pode ser o meio para um fim; precisa ser consumido; precisa de alguém que o consuma.

A casta superior – que denomino a dos pouquíssimos – tem, sendo a mais perfeita, privilégios correspondentes: representa a felicidade, a beleza e tudo de bom sobre a Terra. Apenas os homens mais intelectuais têm direito à beleza, ao belo; apenas entre eles a bondade não significa fraqueza. Pulchrum est paucorum hominum (A beleza é para poucos)

Os homens mais inteligentes, sendo os mais fortes, encontram sua felicidade onde outros encontrariam apenas desastre

Una breve Vacanza


Una breve vacanza (Amargo despertar) é um filme de Vittorio de Sica (futuramente falarei mais desse diretor que foi um dos melhores da Itália), mas como na sessão pipoca o tema escolhido era causas femininas e feministas, resolvi falar desse filme.
Uma mulher (interpretada pela brasileira Florinda Bolkan), mãe de três filhos, marido afastado do trabalho que a maltrata e espanca, tem uma sogra e um cunhado, todos dependem dela para tudo, ela trabalha em uma fábrica, fica doente, com problema no pulmão e vai se tratar nas montanhas. Por dar uma pausa na vida atormentada que leva, ela começa a refletir sobre sua vida, suas vontades, suas paixões, retoma a leitura (vai ler logo Anna Karenina de Tolstoi). Ela percebe a anulação da própria existência, medita nas condições de trabalho que é submetida, naquela loucura de manter a família, todos parasitas, medita na política, nas greves e de uma certa forma ela tenta uma mudança, tenta ser diferente. Lá na estância, ela encontra um cara bacana, fica com ele, depois ela recebe alta e volta para a vida de merda. Como sempre falo, a mulher leva todo peso do mundo nas costas e toda a culpa, desde o tempo de Eva.
Esse filme não foi considerado um dos melhores de Vittorio, talvez porque os críticos não tem a sensibilidade para entender a alma feminina, eu particularmente adorei.

Mercedes Sosa: Gracias a la vida


Em homenagem à grande voz da America Latina, dedico o espaço "Letra de Música" a Mercedes Sosa que nos deixou essa semana.

Gracias a la vida

Gracias a la vida que me ha dado tanto
me dio dos luceros que cuando los abro
perfecto distingo lo negro del blanco
y en el alto cielo su fondo estrellado
y en las multitudes el hombre que yo amo
Gracias a la vida que me ha dado tanto
me ha dado el oído que en todo su ancho
graba noche y día grillos y canarios
martirios, turbinas, ladridos, chubascos
y la voz tan tierna de mi bien amado
Gracias a la vida que me ha dado tanto
me ha dado el sonido y el abecedario
con él, las palabras que pienso y declaro
madre, amigo, hermano
y luz alumbrando la ruta del alma del que estoy amando
Gracias a la vida que me ha dado tanto
me ha dado la marcha de mis pies cansados
con ellos anduve ciudades y charcos
playas y desiertos, montañas y llanos
y la casa tuya, tu calle y tu patio
Gracias a la vida que me ha dado tanto
me dio el corazón que agita su marco
cuando miro el fruto del cerebro humano
cuando miro el bueno tan lejos del malo
cuando miro el fondo de tus ojos claros
Gracias a la vida que me ha dado tanto
me ha dado la risa y me ha dado el llanto
así yo distingo dicha de quebranto
los dos materiales que forman mi canto
y el canto de ustedes que es el mismo canto
y el canto de todos que es mi propio canto
Gracias a la vida, gracias a la vida

segunda-feira, 5 de outubro de 2009

Unne affaire de femmes


Um assunto de mulheres é um filme dirigido por Claude Chabrol, narra a história de uma mulher com dois filhos e um marido que acabou de voltar da guerra, para sustentar as crianças ela resolveu ajudar as mulheres abortarem, também alugava um cômodo da casa para uma prostituta trabalhar.
Esse filme mostra a condição feminina em tempos difíceis (invasão do exercito alemão na França), uma mulher precisava contar com a outra, uma precisava abortar porque tinha engravidado de um soldado alemão, outra tinha 6 filhos e não podia ter mais, outra precisava se prostituir para sobreviver.
Sem falar que a protagonista é a Isabelle Hupert, ótima atriz que esqueci de incluí-la no hall do cinema francês. Outro filme que já falamos aqui e ela participou foi 8 femmes.
Para quem gosta de filmes sobre emancipação ou reflexão feminista, esse filme é muito bom!

sábado, 3 de outubro de 2009

I Still Haven't Found What I'm Looking For


Na aula de inglês estávamos fazendo um trabalho de conjugação de verbos dessa música do U2, mas como minha curiosidade foi além, comecei a meditar na letra da música e tentar achar o que ele estava procurando, é muito interessante, na 1ª estrofe ele tenta preencher o vazio entrando em contato com a natureza, subir em altas montanhas ou correr nos campos.

I have climbed the highest mountains
I have run through the fields Only to be with you (x2)

Já na 2ª estrofe ele entra no clima da cidade, corre, engatinha e escala os muros da cidade

I have run I have crawled
I have scaled
these city walls (x2)
Only to be with you


Na 3ª estrofe ele tenta preencher o vazio com sexo: beijou lábios de mel, foi curado pela ponta dos dedos dela, queimou como fogo, desejo ardente, etc.

I have kissed honey lips
Felt the healing in her fingertips

It burned like fire

This burning desire


Aí começa os paradoxos: fala a lingua do anjos e segura a mão do capeta. Na noite aquecida, ele está frio como uma pedra

I have spoke with the tongue of angels
I have held the hand of the devil
It was warm in the night

I was cold as a stone

Já a última parte da música fala de religião, em específico o cristianismo: Eu acredito que seu reino venha (ou como diz na oração do Pai Nosso, "Venha a nós o seu reino...").

I believe in the Kingdom Come
Then all the colours will
bleed into one (x2)
But yes I'm still running

Nesses 4 últimos parágrafos ele descreve as obras e a crucificação de Cristo.

You broke the bonds and you loosed the chains

Essa parte refere-se ao episódio de um homem que tinha poderes malignos e vivia acorrentado, Cristo o livra desse mal, como está escrito no livro de Marcos 5: 4 Porque, tendo sido muitas vezes preso com grilhões e cadeias, as cadeias foram por ele feitas em pedaços, e os grilhões em migalhas, e ninguém o podia amansar. Hoje, quando se livra de problemas difíceis, os cristãos falam que Cristo quebrou nossas cadeias e nos libertou.

Já nesse final da música fala da via crucis: Cristo levou a cruz e a minha vergonha. Eu acredito nisso. Segundo conta no livro do profeta Isaías, que profetizou sobre Cristo da seguinte forma:

Isaías 53: 4 e 5 - Verdadeiramente ele tomou sobre si as nossas enfermidades, e as nossas dores levou sobre si; e nós o reputávamos por aflito, ferido de Deus, e oprimido.
Mas ele foi ferido por causa das nossas transgressões, e moído por causa das nossas iniqüidades; o castigo que nos traz a paz estava sobre ele, e pelas suas pisaduras fomos sarados.

You carried the cross
And my shame (x2)
You know I believe it

Mas mesmo procurando na natureza, na cidade, no amor, na religião, ele ainda não achou o que está procurando, interessante, não?

A letra completa:

I have climbed the highest mountains
I have run through the fields
Only to be with you (x2)

I have run I have crawled
I have scaled
these city walls (x2)
Only to be with you

[Chorus]
But I still haven't found
What I'm looking for
But I still haven't found
What I'm looking for

I have kissed honey lips
Felt the healing in her fingertips
It burned like fire
This burning desire

I have spoke with the tongue of angels
I have held the hand of the devil
It was warm in the night
I was cold as a stone

[Chorus]

I believe in the Kingdom Come
Then all the colours will
bleed into one (x2)
But yes I'm still running

You broke the bonds and you loosed the chains
You carried the cross
And my shame (x2)
You know I believe it

[Chorus (x2)]
Escute aqui: