sábado, 26 de dezembro de 2015

O maior meme de fim de ano: Retrospectiva 2015

Este meme foi criado pela Tatiani do blog "Elvis Costello gritou meu nome" uns anos atras, nao sei se ela vai continuar com ele, mas eu vou, apenas por questoes de arquivar minha historia (coisa de arquivista), mesmo que nao tenha sido um dos melhores anos, pode servir pra rir de tudo isso no futuro. As vezes a gente faz tudo certo, mas calha de tudo dar errado, fazer o que, né?

1. Onde você estava quando 2015 começou?
Em casa, estava muito frio do lado de fora.

2. O que você fez em 2015 que você nunca tinha feito antes? 
Criei um banco de dados para arquivar mais de 8000 fotos digitais historicas, foi um trabalho do cao e sem remuneraçao, acho sacanagem, visto que para criar um banco tem gente que cobra $400 por dia. Senti-me como uma escrava Isaura moderna.

3. Você manteve suas resoluções de fim de ano e fará novas para 2016?
Nao costumava fazer resoluçoes, mas em 2016 quero fazer dois diarios: um de saude, anotar tudo que se passa comigo, dor de cabeça, colica, alergias que aparecem, periodo menstrual, dores em geral, etc. Vi este video do TED Talks e achei interessante fazer o mesmo.
O outro é para anotar os sonhos, porque li algo no livro "A interpretaçao dos sonhos", de Freud que isso pode me fazer entender algums coisas ou pode ajudar meu analista (quando tiver dinheiro para pagar um, of course!) Fazer analise é um privilégio burgues, mas me ajudaria muito, os sagitarianos precisam de terapia porque somos emocionalmente instaveis.

4. Você foi a algum show em 2015?
Fui a varios, mas tive azar nos melhores. Tô falando que o ano foi dificil, até quando tentei me divertir, deu merda. Durante o show do Foo Fighters teve o pior diluvio, com raios, trovoes e ventanias, o show foi cancelado na terceira musica. Fui ao do Rolling Stones, cheguei 3h antes e ja estava lotado, fiquei em um lugar horrivel que nao dava para ver nem o palco, nem os teloes, o som estava horrivel, estava sufocada pelo mar de gente, ou seja, nao vi nem ouvi nada, foi frustrante, se tivesse ido ao palco menor para ver Edward Sharpe & The Magnetic Zeros teria aproveitado melhor a noite. Mas nem tudo foi perdido no ano, o show do Megadeth foi o maximo, estava chovendo, mas nao a ponto de precisar cancelar o show, melhor banda de metal e melhores fans ever. Deep purple foi bom tb. 
Show do Megadeth, o brasileirissimo Kiko continua lindo.

5. Você procurará um novo emprego em 2016?
Sim, fiquei desempregada agora em dezembro, era um contrato temporario.
Pensando seriamente em fazer o mesmo



6. Você bebeu muito em 2015? 
Nao. Paramos com o alcool porque o exagero estava sendo prejudicial para manter a sanidade no lar. 

7. Você viajou nas férias? Para onde? 
Viajei na maionese... Que férias, meu fio? Estao dizendo por ai que o mundo inteiro esta em crise, ninguém tem dinheiro, nem trabalho e viagem é luxo. Apenas fui à Montreal renovar meu passaporte que estava vencido ha mais de um ano, ainda bem que agora vale por 10 anos.

8. Qual foi sua maior conquista em 2015?
Recebi mais um diploma pra coleçao e o certificado de membro da Associaçao dos Arquivistas do Québec.


9. Se você pudesse voltar no tempo, para qualquer momento de 2015, e mudar alguma coisa, o que seria? 
Queria que esse ano nem existisse, um dos piores, como todos os anos terminados em 5, so nao foi pior que 2005, mas empatou com 1995.

10. Você ficou doente ou ferido?
nao.


11. Qual foi a melhor coisa que você comprou? 
Consumo apenas o minimo para sobrevivência.

12. Quais são as pessoas cujo comportamento mereceu aplausos? 
Ha varias pessoas anonimas fazendo coisas grandiosas e longe dos holofotes, elas merecem aplausos. Achei que a Miss Colombia foi muito sacaneada, tadinha. Ela merece aplausos porque perdeu a coroa depois de 5 minutos que a recebeu, mas nao perdeu a compostura. 


13. E quais são as pessoas cujo comportamento você reprovou? 

Nao estou na melhor posiçao para julgar o comportamento das pessoas, mas ca entre nos, quem aguenta aquele Trump tentando ser presidente? Cara chato, mano.
Michael Moore #melhorpessoa hahahaha

14. Onde você investiu a maior parte do seu dinheiro? 

Nao posso investir o que eu nao tenho.

15. O que te deixou muito, muito, muito feliz? 
nada a declarar


16. Qual música sempre vai te lembrar de 2015? 
Os "Us the Duo" fizeram um video relembrando as mais tocadas do ano, em 3,5 minutos, a maior parte nem conheço.


17. Comparando este momento com o que você viveu exatamente um ano atrás, você está mais feliz ou mais triste? 
Nem um, nem outro, estou cansada e apatica.

18. O que você queria ter feito mais?
Fiz tudo o que deveria ser feito.


19. O que você gostaria de ter feito menos? 

Devia ter preocupado menos, me estressado menos, sido menos teorica e mais pratica.


20. Como você passou seu Natal?
Em casa. Eita Natalzinho com cara de outono. Cadê frio? Cadê neve? O El nino deixou todo mundo (que gosta de frio) triste. 
A gente nao comemora a data em si, nao decoramos a casa, nem nos presenteamos, mas passamos o tempo juntos fazendo receitas na cozinha e comendo como se nao houvesse amanha.


21. Quem foi a pessoa de quem você mais sentiu falta este ano? 

Como em todos os anos, da minha familia e dos meus amigos que estao no Brasil.

22. Você se apaixonou em 2015?
nao

23. Qual foi a maior mudança para você em 2015? 
Nada a declarar. Ando com traumas de mudanças bruscas, quero é sossego e rotina.


24. Quais foram os seus programas de TV favoritos?
Raramente vejo TV, minhas séries assisto na Internet.

25. Você odeia alguém agora que você não odiava há um ano?
nao.

26. Qual foi o melhor livro que você leu? 
Vou citar mais de um, dos 35 que li, meu top 5 de 2015 foi: Jane Eyre, de Charlotte Bronte; O Mestre e Margarida, de Mikhaïl Boulgakov; A Balada do café triste, de Carson McCullers; Um quarto so seu, de Virginia Woolf; O homem duplicado, de José Saramago

27. Qual foi a melhor descoberta musical?
No Spotify ouvi em looping Benjamin ClementineOlivia RuizLaura Wash (o CD "Soft Control" dela é perfeito, todas as musicas sao legais).

28. O que você queria e conseguiu?
Queria mais um diploma e consegui.


29. O que você queria e não conseguiu?
Impossivel descrever tudo o que quero, quero tudo, quero muito, mas querer nao é poder, isso porque so quero coisas bem realistas, queria encontrar alguns amigos, minha irma, queria encontrar a paz interior, fazer mais tatuagens, viajar, divertir um pouco, queria sentir orgulho de mim mesma, queria fazer um trabalho social, trabalhar na minha area, sentir-me util de alguma forma.

30. Qual foi o seu filme favorito em 2015? 
Assisti a varios para o Projeto "Mulheres na direçao" e gostei bastante, falei de alguns ao longo do ano aqui no blog, por isso nao vou cita-los novamente. Para complementar, eis aqueles que nao citei por aqui, mas gostei muito: "Relatos selvagens", do Damián Szifron; "A pele de Venus", do Roman Polanski; "O que eu fiz a Deus?", do Philippe de Chauveron; "Loreak", de Jon Garaño e José Mari Goenaga; "Still Life", do Uberto Pasolini; "Une nouvelle amie", de François Ozon.


É isso! Veremos o que 2016 me reserva.

Sintam-se todos convidados a responder este meme também.

sexta-feira, 18 de dezembro de 2015

DocumentYourLife: Jornal semanal das minhas loucuras privadas n.9

A neve esta aparecendo timidamente por aqui, claro que ela resolveu cair bem forte no dia da minha entrevista de emprego, cheguei com as botas e casaco tudo branco, com nariz vermelho e escorrendo, o lapis do olho borrado, uma maravilha! Pelo menos eles entendem a situaçao, todo aquele blablabla de vestimenta para entrevista nao serve para nada aqui. Pior época para procurar emprego, acabou de vez com o resto de dignidade que me sobrava.
Ocorreu tudo bem na entrevista, pelo jeito gostaram de mim, mas ainda nao sei se consegui, saberei apos o periodo de festas, ja que a entrada no cargo é na segunda semana de janeiro. 
Inscrevi-me para outro cargo que também é temporario e é so para o mês de maio, quem sabe consigo emendar uma coisa na outra, né? 

Leituras

Consegui cumprir o desafio do Goodreads de ler 30 livros este ano, ja até ultrapassei porque continuo lendo, o ano ainda nao acabou, mas estou feliz de ter cumprido minha meta, foi um ano dificil, foi o ultimo semestre na facul, tive que ler muita coisa acadêmica, mas a partir do segundo semestre consegui ler o que realmente gosto e foi muito prazeroso. Para o ano que vem, vou manter a mesma meta porque minha vida continua instavel e nao quero me comprometer com mais do que isso.



Na primeira semana de dezembro li "Um conto de Natal", do Charles Dickens, leitura sugerida no grupo do Goodreads, "Clube dos classicos vivos" 

HQs


  • Catwoman, um classico da DC Comics que dispensa apresentaçoes
  • Les oubliés é uma HQ documental sobre a guerra na Uganda, os meninos que sao aliciados pelas milicias, as meninas que sao estupradas e acabam gravidas do inimigo, os campos de refugiados, etc.
  • La célibataire, sao duas HQs escritas pelas cartunistas/ilustradoras québécoises, India Desjardins e Magali Foutrier. 


Filmes


Assisti ao filme Gemma Bovery para os projetos "Literatura na sétima arte" e "mulheres na direçao", tinha lido a HQ mês passado, porém gostei mais do filme.
Também assisti "Le mirage", falei dele aqui, para o projeto "cineastas do Québec".

Televisao

Meu favorito do The Voice americano ganhou, tô ficando boa nisso, so de vê-lo  no blind auditions, eu apostei que Jordan Smith ganharia.

Noticias

O dono, um playboy mimado, resolveu simplesmente fechar a editora Cosac & Naify. (Li aqui). Nao tenho nada dessa editora, teria que vender um rim para comprar um livro, nunca foi para o meu bolso, embora eu namorasse muito algumas publicaçoes.

Nem Whatsapp eu tenho, mas fiquei puta com o autoritarismo do juiz que puniu a naçao inteira porque ele queria a quebra de sigilo de alguns individuos, isso é resquicio da ditadura, achar que tem que acessar os dados das pessoas na hora que ele quer, custa o que custar. Brazil temporarily shuts down WhatsApp messenger.

Séries

Assisti no Netflix em apenas dois dias, a primeira temporada de Jessica Jones. Amei, claro!


Também assisti à série de suspense sueca, Angelby, faltam ainda os dois ultimos episodios da primeira temporada para eu ver. OMG!


Musica

Tenso esse clipe da Ri-Ri, hein? Rainha, destruidora, poderosissima, linda, louca, deusa, feiticeira.


segunda-feira, 14 de dezembro de 2015

Sera o fim temporario do meu chorume de desempregada?

Recebi uma ligaçao para uma entrevista de emprego na quinta, é outro emprego temporario (3 ou 4 meses), mas pelo menos é na minha area e o lugar é bem bacana, cheio de artistas indies.
Vamos la, né?

Qual é o nome de um santo das causas perdidas? Preciso acender uma vela para ele porque cansei de trabalho temporario, quero um permanente.

Desvantagens de trabalho temporario: vc nunca tem férias e fica desempregada pelo menos umas 4 vezes por ano. Destesto passar por tantas entrevistas. Um emprego permanente me livraria de todos incômodos. A unica vantagem é de acumular experiência na area em varios setores.

Até que foi rapido dessa vez, desempreguei na quinta e segunda ja me chamaram para uma entrevista. Bem, é so uma entrevista, nao é garantia de nada, né?

Um dia eu vou explicar o porquê dos trabalhos temporarios/contratos para gente de humanas aqui, se vc é da area de patrimônio, artes, museologia, historia, antropologia, arqueologia, arquivologia, gestor de projetos artisticos e culturais, pode ser interessante saber.

domingo, 13 de dezembro de 2015

Voltaire trollando os otimistas

O primeiro livro da lista do meu projeto de ler os 10 classicos franceses em francês, é o "Candido ou o otimista", de Voltaire.

Eu tinha um preconceito na minha cabeça que Voltaire poderia ser uma literatura dificil, cheia de filosofias complicadas e de vocabulario rebuscado. Que nada, minha gente! O cara é um fanfarrao, eu jurava que ele era sagitariano, porém ele nasceu dia 21 de novembro e sagitario começa a partir do dia 22, nao é sagitariano por causa de um dia, mas ele herdou esse nosso sarcasmo, deboche e esse humor fora de hora.

O livro é uma satira ao pensamento filosofico de Leibniz que acreditava que o mundo era perfeito e tudo que acontecia de ruim, era apenas uma provaçao e que no final as coisas se ajeitariam, pois tudo coopera para o bem. O pobre Candido acreditava piamente nisso, até que por um motivo que nao vou revelar, ele foi colocado para fora à ponta-pés do castelo onde morava e teve que enfrentar a realidade.

Do lado de fora da vidinha aristocrata do castelo, ele virou errante pelo mundo (tem a trajetoria dele no Google maps), aconteceu tudo de ruim com o coitado, quando você pensa que nao tinha como piorar, piorava. So que o bicho era cabeça-dura, continuava otimista. 
Qu’est-ce qu’optimisme ? disait Cacambo. – Hélas ! dit Candide, c’est la rage de soutenir que tout est bien quand on est mal » 
Tem a melhor descriçao dos parisienses que ja vi na vida:
– Est-il vrai qu’on rit toujours à Paris ? dit Candide. – Oui, dit l’abbé, mais c’est en enrageant : car on s’y plaint de tout avec de grands éclats de rire ; même on y fait en riant les actions les plus détestables.
A descriçao mais debochada da guerra entre franceses e ingleses pela conquista do Canada.
– Vous connaissez l’Angleterre ; y est-on aussi fou qu’en France ? – C’est une autre espèce de folie, dit Martin. Vous savez que ces deux nations sont en guerre pour quelques arpents de neige vers le Canada, et qu’elles dépensent pour cette belle guerre beaucoup plus que tout le Canada ne vaut. 
Nao tenha medo de ler Voltaire, é sussa, eu nunca ri tanto lendo um livro. Recomendo!

O mais engraçado foi descobrir que meu chefe faz parte do Clube dos Otimistas do QC (isso existe!), eles têm um credo, tem reunioes, congressos e umas filosofias bizarras. Quando olhava para ele, so via Candido. Até pensei em dar esse livro para ele no Natal, mas so pensei, até porque tenho algum controle nos meus impulsos sagitarianos.

sexta-feira, 11 de dezembro de 2015

Desempregada again

Acabou meu contrato de três meses na sociedade historica (depois conto como foi). No ultimo mês do ano, ca estou voltando à estaca zero. Mesmo trabalhando la, nao parei de enviar curriculos, mas nao houve nenhum feedback.

Antes de eu entrar no curso, eu li que era uma area em ascensao, que era facil achar trabalho e all that jazz. Como era algo que muito me interessava, eu me lancei no negocio.
Agora que o curso acabou, o povo diz que seria melhor ter feito o CEGEP (curso técnico) primeiro, porque aumentam as chances na area, além de trabalhar com arquivos, poderia trabalhar em bibliotecas, outra opçao ainda, fazer um mestrado em arquivologia para poder trabalhar na area de gestao. Sinceramente, nao estou a fim de fazer cegep, nem mestrado. Nao vou gastar mais dinheiro com isso nao.

So me resta levar os curriculos no shopping antes do Natal, pois deve ser o unico lugar que emprega nessa época do ano, afinal tenho que continuar pagando o emprestimo da faculdade nos proximos 10 fucking anos.

Eu até tento nao ser Scrooge na época natalina, mas olha, ta dificil nao ser.

Scrooge é o personagem ranzinza do livro "Um conto de Natal", do Charles Dickens


Vida que segue....

quinta-feira, 10 de dezembro de 2015

Geraçao X em crise existencial


Assisti ao filme de comédia dramatica "Le mirage", do diretor italo-québécois, Ricardo Trogi. Patrick é um homem casado, pai de duas crianças, sua esposa sofre de burn out e esta entrando na menopausa, esta seca nas partes baixas e com pouco interesse em fazer sexo. Ele é dono de uma franquia de artigos esportivos e os negocios estao indo de mal a pior. Mesmo com dividas, perdendo a casa hipotecada, com os cartoes de crédito bloqueados, ainda assim precisa ter a melhor casa, com piscina, com cozinha bem equipada de artigos que eles nunca usam, precisa comer nos melhores restaurantes, passar a imagem de bon vivant feliz apenas para posar de bem-sucedidos para sociedade.

Como ele lida com tudo isso? Qual seu ponto de fuga e distraçao? O sexo. Ele passa o tempo vendo pornô e se masturbando, olha o facebook da amiga de sua esposa que colocou silicone e fica imaginando coisas, sai com a funcionaria da loja, entre outros babados.

Esse filme mostra muito da minha geraçao, a mulher ter que ser super profissional, tem que estar sempre bonita, ter marido, filhos e dar conta de tudo de salto alto e sorriso no rosto. So que a longo prazo, as consequencias sao essas que estamos presenciando hoje, burn-out, sindrome do pânico, depressao, suicidio, sentimento de derrota, insatisfaçao crônica, disturbios mentais, alimentares e sexuais, vicio em alcool , drogas, academia, estética.

Tudo bem nao querer casar, tudo bem nao ter uma carreira bem sucedida, tudo bem nao querer ter filhos, tudo bem nao ter uma casa so para ostentar, tudo bem nao querer por silicone ou ser linda e magra. As vezes a gente faz tanto sacrificio para ser bem aceito na sociedade, mas nunca é o suficiente, é exigido sempre mais, a cada mês as regras mudam e nao estamos preparados, por isso vivemos frustrados com tudo.

Homem, tudo bem nao ser o super-heroi, nao ser o provedor e o protetor da dame en détresse, tudo bem nao ser um garanhao, ter que ficar dando em cima de mulheres so para provar que é macho, achar que precisa ter um desempenho de ator pornô, tudo bem nao ter um carro poderoso.
Nossa geraçao foi condicionada a agir assim, a ser lider, a ter sucesso custe o que custar. Isso mina nossas forças, pois nao somos super herois ou heroinas.

Eu achava que nessa altura da minha vida eu teria uma vida equilibrada, casa propria, emprego estavel, seria a esposa e a mae perfeita, mas aqui estou com L de loser bem grande na testa, mais perdida que cachorro em dia de mudança, nao sei nem como sera minha vida daqui a um mês, ou seja, apertei o Ctrl+Foda-se e vou fazer o que esta ao meu alcance porque nao quero pirar.

Nao foi por falta de esforço nao, tentei de tudo, tenho pastas com diplomas e certificados, tenho experiência de trabalho, viajei para alguns lugares, conheci novas culturas. Pra quê tudo isso? Para ser uma desiquilibrada paranoica. Tudo isso me causou estresse, ansiedade, noites mal dormidas, insônias, preocupaçoes, vicios em nicotina e cafeina, talvez se tivesse escolhido vender artesanato na praia, seria mais tranquila.

Até porque, ter a vidinha de comercial de margarida nao é sinônimo de felicidade, consumir feito louco também nao é, ser lider so da dor de cabeça. So o basiquinho ja ta bom.

Geraçao X, nao somos obrigados a nada, tudo bem? Chega de auto-cobrança e vamos dar um grande foda-se para palestras de liderança e motivaçao, que se dane o marketing pessoal, a propaganda e marketing em geral, dane-se o consumismo/capitalismo, a industria de cosméticos, de cirurgia plastica e fitness, dane-se a industria do sexo e da erotizaçao e vamos fazer do nosso jeito, do jeito que respeita os nossos limites, o jeito que nao nos coloque em dividas e em duvidas, o jeito que nos permite errar e a sermos imperfeitos, que nos permite ser nos mesmos, que tal? Menos aparência e mais essência.

Ah, a trilha sonora é otima, tem até Radiohead.

sexta-feira, 4 de dezembro de 2015

Balanço de novembro: aplicativo, séries, filmes, livros

Aplicativo

Para quem ama musica, se vc esta no barzinho, no shopping, no elevador e escuta uma musica legal, mas nao sabe quem esta cantando, seus problemas acabaram. É so baixar o aplicativo Shazam, ele reconhece a musica e vai te dizer quem canta.  Por exemplo, nao sabia quem cantava Slip, agora sei, graças ao app.



Séries

Neste mês, estou acompanhando a segunda temporada da série The Affair. Eu devo ser a unica que nao simpatiza com os personagens principais, acho o Noah um pain in the ass, cara chato da porra, nao merece nem a mulher e nem a amante que tem.
O interessante desta série é que a cada épisodio, na primeira parte a gente vê o ponto de vista de um personagem e na segunda parte, o de outro, ai a gente nao sabe direito quem fala a verdade.


A cena da Helen (minha personagem favorita) cantando Changed the lock foi impagavel, na primeira temporada ela era meio chatinha, mas na segunda a bicha ta arrasando.



A série que nao consigo nem piscar e nem respirar é "How to get away with murder", a Viola Davis é uma bicha destruidora 'meixmo'. E aquele final season da segunda temporada, minha gente? Tô chocada. Agora temos que esperar até fevereiro para terceira temporada. Ela é uma advogada e professora de Direito fodona, mas tem um jeito maquiavélico de trabalhar: os fins justificam os meios. Manipula os estagiarios e os empregados, ela escolhe pessoas brilhantes, porém inseguras, problematicas e manipulaveis, assim ela pode ameaçar, deixa todo mundo comendo na mao dela, é capaz de tudo para conseguir o que quer.
A série mostra os dois lados do personagem: o lado profissional, onde ela esta sempre maquiada, com peruca, bem vestida, é respeitada, é durona.


 Ja o lado humano, mostra uma pessoa cheia de problemas pessoais, com segredos tristes e dolorosos, que bebe, solitaria, sem maquiagem e sem peruca. Melhor atriz de séries, ever!




Filme


So vi um filme, uma comédia romantica francesa chamada "Um beijo, por favor", dirigida por Emmanuel Mouret. 

Livros

O que li:

Fiquei satisfeita com minhas leituras, as melhores foram as dos livros de Bulgakov e de Voltaire.

Noticias 

Sexta-feira 13, aconteceu o atentado terrorista em Paris e o desastre ambiental em Mariana, a cidade mais antiga de Minas Gerais.


Musica

A versao de Survivor (Destiny's Child), feita pela Clarice Falcao ficou linda (better than the original, sorry Beyoncé).


É isso!

sábado, 28 de novembro de 2015

Novembro no Youtube: o que eu vi

Convenhamos Youtube é a nova televisao, nao é mesmo? Entao vou compartilhar o que vi la de interessante em novembro.

Musica

Gente, descobri o canal do Joao Gordo. E o que tem de bom? Duas coisas: ele faz receitas veganas para os convidados e tem também o "Joao Gordo Indica", onde ele indica bandas maneirissimas, livros, etc. Tem receita que nem vejo por motivos de nao gostar do convidado, mas tem convidados que amo, como é o caso o Mano Brown, dos Racionais Mc's, o Criolo, o Andreas Kisser, a Marina Person e toda a galera da extinta MTV.


Ja falei aqui que curto The Voice, saca so o meu favorito do TV americano desse ano, lacrou apenas.


A Adele lancou a musica Hello ha pouco tempo e ja tem varios covers, mas essa menina detonou, para mim, ela cantou melhor que a propria Adele.


Feminismo

O video da Jout Jout foi um tapa na cara da sociedade. So disse verdades...


O primeiro video do site "Lugar de mulher" foi uma entrevista com a Mc BrisaFlow



Francês

O Alexis, do canal "Ola, Brasil!", é um francês que vive no Brasil, ele ensina a falar palavroes em francês, ensina expressoes, mostra as diferenças culturais entre os dois paises, etc.


A Solange explicando le "Québécois pour les nuls"


Para rir um pouco: elas falam de sexo do jeito mais engraçado da face da terra.


Cinema

Finalmente vai lançar o filme "Chatô, o rei do Brasil", a galera da minha época lembra da polêmica desse filme, mas quem é mais jovem e nao esta por dentro do babado, a Lully explica bem direitinho


Booktubers (em inglês)

As pessoas dos livros sao lindas, nao? Esses dois do canal "We live for books" sao muito fofos


O Kamil é polonês, mas vive na Inglaterra e todos livros que ele lê, eu tb fico com vontade de ler.


Historia

Ta tendo aula sobre o capitalismo no canal da Univesp


É isso! Até mais, semana que vem meu contrato acaba e estarei mais uma vez desempregada, ai terei mais tempo para vir aqui.

sábado, 7 de novembro de 2015

Balanço de outubro: leituras, filmes, séries, internet, musica

Leituras:

Em outubro li:



  • "Est-ce que je te dérange?", da Anne Hébert (Projeto #LeiaMulheres);
  • "Jane Eyre, Charlotte, da Charlotte Bronte (Projeto #LeiaMulheres, projeto "Literatura na sétima arte"  e  "Clube dos classicos vivos" do Goodreads);
  • "Bonjour, tristesse", da Françoise Sagan (Projeto #LeiaMulheres);
  • "Balada do café triste", da Carson McCullers (Projeto #LeiaMulheres) - vou falar deste no proximo post.
  • Estou terminando "Candide", de Voltaire (Projeto dos classicos franceses em francês).
Filmes

Assisti às 4 adaptaçoes de Jane Eyre e esses outros.

Citaçao
"Eu cuido de mim. Quanto mais solitaria, mais sem amigos, quanto mais desamparada estiver, mais respeitarei a mim mesma". (Jane Eyre, Charlotte Bronte)

Séries

A segunda temporada de "Broadchurch" e da minha guilty pleasure "Empire". Tô manjando dos hip hop tudo. 

Internet


Passeando no Youtube:

Estée Lalonde fez 48h de digital detox e viu como é dificil ser tao dependente de tv e internet.

Essena O'Neill explica porque ela desistiu de posar de bonita nas redes sociais. Isso ja virou um problema de saude publica. A garota so tem 18 anos e ja esta nesse estado de stress, ela mudou todas as legendas das fotos do Instagram, explicando o que é real e o que nao é ...
Aprendam usar com moderaçao, crianças, é tudo uma ilusao, use apenas para se divertir, nao para esperar a aprovaçao dos outros em forma de likes. 

Sabe aquele conceito de beauty box? A pessoa se inscreve no site, paga um valor mensal e recebe os produtinhos de beleza em casa. Na França tem o mesmo conceito, so que para livros. Você escolhe um livreiro, fala para ele quais sao os seus gostos pessoais e seus projetos de leitura e em 3 dias ele te envia um livro surpresa baseado nas pistas que você deixou. Nao é o maximo? Saiba mais aqui.

Musica 

Essa é para quem adora passar dos limites



domingo, 1 de novembro de 2015

Livro + 4 filmes: Jane Eyre

Este livro estava na minha lista do #LeiaMulheres, na lista do projeto "Literatura na sétima arte" (14/100) e foi a leitura sugerida deste mês no grupo do Goodreads, "Clube dos classicos vivos".
Jane Eyre é um classico do século XIX, escrito por Charlotte Bronte. Quando foi publicado pela primeira vez, ela usou o pseudônimo masculino Currer Bell, visto que nao era comum e nem rentavel usar seu proprio nome, porque nao se consumia literatura escrita por mulheres.
Li este livro muito rapido, foi amor à primeira vista. Nao vou me ater a fazer uma resenha porque ja tem aos montes na internet e todo mundo conhece mais ou menos a historia.
Vou fazer apenas algumas consideraçoes do que mais me chamou a atençao: A condiçao da mulher daquela época, as que tinham acesso à educaçao, aprendiam idiomas, musica, literatura, a costurar, a bordar ou seja eram muito educadas e prendadas, mas so tinham como alternativa serem esposas, professoras, esposas de missionarios, baba de criança rica ou empregada doméstica.
Jane Eyre é uma anti-heroina porque ela nao era nada do que se esperava em uma mulher, orfã, rejeitada, nao era bonita, nem simpatica, era bem sem-graça, direta em dar respostas super sinceras, mas era inteligente e tinha o espirito livre, nao aceitava a condiçao a qual estava predestinada e também questionava os costumes sociais, religiosos e morais.

Sobre sua aparência fisica:

"amanhã, coloque o espelho na sua frente e desenhe o seu próprio retrato, fielmente, sem suavizar qualquer defeito. Não omita as linhas mais rudes, nem disfarce alguma desproporção desagradável. Abaixo dele escreva: Retrato de uma Governanta, pobre, simples e sem família".
Seus sentimentos:
Muitos, sem dúvida, e me chamariam de descontente. Mas eu não podia evitar: a inquietação estava na minha natureza e às vezes arrastava-me ao sofrimento.
Idéias feministas:
É inútil dizer que os seres humanos devem contentar-se com a tranquilidade. Eles precisam de ação. E tem que buscá-la, se ela não vier ao seu encontro. Milhões são condenados a uma vida mais pacata do que a minha, e milhões se revoltam em silêncio contra a sorte. Ninguém sabe quantas rebeliões, além das políticas, fermentam nas massas de homens ao redor da terra. Supõe-se que as mulheres devem ser bem calmas, geralmente, mas elas sentem o mesmo que os homens. Precisam de exercício para suas faculdades mentais, e campo para os seus esforços, tanto quanto seus irmãos. Sofrem com restrições muito rígidas, com a estagnação absoluta, exatamente como os homens devem sofrer na mesma situação. E é uma estreiteza de mente de seus companheiros mais privilegiados dizer que elas devem ficar limitadas a fazer pudins, tricotar meias, tocar piano e bordar bolsas. É insensatez condená-las, ou rir delas, se procurarem fazer mais ou aprender mais do que o costume determinou que é necessário ao seu sexo. 
Acho que o seu amor vai se extinguir em seis meses, no máximo. Nos livros escritos por homens tenho observado que este é o tempo máximo que dura o ardor de um marido.

Odiava ser adulada, nao ligava para bens materiais, so queria ser ela mesma:
Vestirei minha Jane de cetim e rendas, e colocarei flores nos seus cabelos. Cobrirei essa cabeça que tanto amo com um véu de valor incalculável.– E então não me reconhecerá mais, senhor. Não serei mais a sua Jane Eyre, mas um macaco numa jaqueta de arlequim. Um pavão em plumas emprestadas. Prefiro ver o senhor, Mr. Rochester, adornado em roupas teatrais do que a mim mesma num vestido de dama da corte. Eu não lhe digo que é bonito, senhor, embora o ame ternamente. Amo-o demais para adulá-lo, portanto, não me adule também.
Nao era nenhum anjo, nao queria ser colocada num pedestal:
Não sou um anjo – afirmei – e nunca serei enquanto viver. Sempre serei eu mesma. Mr. Rochester, não deve esperar nem exigir nada de angelical da minha parte. Não vai consegui-lo, assim como não o conseguirei do senhor.  
Prefiro ser uma coisa a ser um anjo. 

Blasfemava:
– E os Salmos? Imagino que goste deles?– Não, senhor.– Não? Estou chocado!Os Salmos não são interessantes – observei.    – Isso prova que você tem um coração malvado. E deve rezar e pedir a Deus que mude isso: que lhe dê um coração novo e limpo. Que leve seu coração de pedra e lhe dê um de carne. 
Nada é pior que uma criança malcriada – ele começou – especialmente uma menina. Você sabe para onde vão os maus depois que morrem?– Vão para o inferno – foi minha pronta e convencional resposta.– E o que é o inferno? Pode me dizer?– É uma cova cheia de fogo.– E você gostaria de cair nessa cova e ficar queimando para sempre?– Não, senhor.– E o que deve fazer para evitar isso? Pensei por um momento. Minha resposta, quando veio, era questionável.Devo manter minha boa saúde e não morrer. (ahaha, melhor resposta, ser imortal evita de ir para o inferno) 
Ele se interpunha entre mim e os meus princípios religiosos, como o eclipse se interpõe entre o homem e a plenitude do sol. Naqueles dias, eu não podia ver Deus na sua criatura, pois havia feito dela um ídolo.

Se nao bastasse, ainda se apaixona por um homem igualmente feio, sem graça, triste, atormentado, excêntrico, 20 anos mais velho, de uma classe social diferente da dela e com outros problemas que nao falaremos para evitar spoiler.
As damas o adoram, embora não tenha uma aparência que o recomende muito aos olhos delas. Mas acho que suas habilidades e talentos, e talvez a riqueza e o sangue nobre compensem qualquer defeito na aparência. 
E será que Mr. Rochester ainda era feio aos meus olhos? Não, leitor. A gratidão e muitos outros sentimentos associados a ela, todos prazerosos e cordiais, tornaram seu rosto a coisa que eu mais gostava de ver. Sua presença numa sala era mais acolhedora que o fogo mais vivo. Ainda assim não esqueci seus defeitos. Não podia esquecer, de fato, pois ele constantemente os mencionava para mim. Ele era orgulhoso, sardônico, e duro com a inferioridade de qualquer espécie. No fundo da alma eu sabia que sua grande bondade para comigo era contrabalançada por uma injusta severidade em relação a vários outros. Ele era mal-humorado também, e enigmático. Mais de uma vez, quando chamada para ler para ele, encontrei-o sentado sozinho na biblioteca, com a cabeça sobre os braços cruzados. E quando levantava o olhar, uma carranca sombria, quase maligna, anuviava-lhe as feições. Mas eu acreditava que seu mau humor, sua dureza, e seus antigos erros morais (digo antigos, pois agora ele parece que os corrigiu) tinham origem em alguma crueldade do destino. Acreditava que ele era naturalmente dotado de boas intenções, altos princípios e gostos mais puros do que aqueles que as circunstâncias desenvolveram, a educação instilou e o destino encorajou. Sentia que possuía em si um material excelente, embora naquele momento estivesse um tanto emaranhado e confuso. Não posso negar que a tristeza dele me entristecia, fosse qual fosse, e eu daria tudo para aplacá-la.
Mais verdadeiro ainda é o ditado que diz que “a beleza está nos olhos de quem vê”. Aquele rosto do meu patrão – a face morena e pálida, a fronte quadrada e maciça, as sobrancelhas cerradas, os olhos profundos, as feições marcantes, o queixo firme e cruel, tudo energia, decisão, vontade – não eram traços bonitos de acordo com o gosto comum.
Mr. Rochester um homem de traços rudes e olhar melancólico.
 Jane Eyre estava muito a frente do seu tempo, questionava demais, era determinada, sabia o que queria, sabia se defender, denunciava os maus-tratos e as injustiças. Nem preciso dizer adorei, dei 5 estrelas no Goodreads e super recomendo a leitura.

Os filmes

Assisti a quatro filmes baseados no livro, dirigidos por Cary Jogi Fukunaga (2011), Robert Young (p/ tv 1997), Franco Zeffirelli (1996) e Robert Stevenson (1943). O cinema nao tem a pretensao de ser fiel à literatura, ele se expressa de maneira diferente, mas convenhamos que ainda nao houve um filme que tivesse atores feios, rebeldes e sombrios como descritos no livro. Os filmes sao romanceados demais e deixam de fora a verdadeira essência dos personagens.

Jane Eyre, 2011, com Mia Wasikowska (Jane Eyre) e Michael Fassbender (Mr. Rochester)
Este é o filme mais lindo de todos, tem uma fotografia magnifica, um otimo elenco, uma otima direçao. Ele nao segue a ordem cronologica do livro, começa quando Jane Eyre foge de Thornfield e o começo da historia vem em forma de flashbacks. Tem a melhor Mrs. Fairfax (Judi Dench) e a melhor a Adele, que fala francês perfeitamente. So tem um probleminha: é muito lindo visualmente, inclusive os Mr. Rochester e a Jane sao muito bonitos, isso foge completamente da ideia principal do livro, a confrontaçao e o desprezo pela estética e beleza.

Jane Eyre 2007, adaptaçao para TV, com Samanta Morton (Jane) e Ciarán Hinds (Rochester)
Gostei bastante desta adaptaçao, tem o segundo melhor Rochester, é temperamental, moreno, com traços mais rusticos. A Jane também esta bem proxima da do livro.

Jane Eyre 2006, com Charlotte Gainsbourg (Jane) e William Hurt (Rochester)
Este filme tem um otimo elenco, um otimo diretor (Zefirelli), tem a melhor Jane criança (Anna Paquin) e a melhor Jane adulta (Charlotte Gainsbourg). A Charlotte consegue fazer o papel da Jane sem graça e sem beleza, fala francês e inglês perfeitamente e é excêntrica. Por um outro lado, tem o Rochester muito branco, traços leves e bonzinho, assim como o Fassbinder do filme de 2011.


Jane Eyre 1943, com Joan Fontaine (Jane) e Orson Welles (Rochester)
O elenco é otimo, tem a melhor Helen Burns (Elizabeth Taylor), a escola mais sombria e autoritaria e a mansao de Thornfield também é mais sombria. Tem o melhor Rochester de todos, Orson Welles bate exatamente com a descriçao do livro. Porém a Jane (Joan Fontaine) é a mais linda e a mais fragil de todas.

Fica a dica, Hollywood! Eis aqui minha lista de candidatos para interpretar o Rochester.

Benicio del Toro, Javier Bardem e Russel Brand. Sao morenos e tem traços fortes
Para ser Jane Eyre, escolheria Maisie Williams ( a Arya Stark de Game of Thrones):



Dica de diretor de filmes sombrios: Tim Burton. Imagine um filme Jane Eyre com aquela atmosfera do filme "A lenda do cavaleiro sem cabeça", sombria e aterrorizante.

Tim Burton, salve a Jane Eyre, please!
Vocês estao de acordo com esse elenco? Assistiriam ao meu filme? rsrssr

sábado, 31 de outubro de 2015

DocumentYourLife: Jornal semanal das minhas loucuras privadas n.7

26/10 Segunda

Que coisa "marlinda" o video "Fragmentos", da francesa Alizée Lafon, ela colocou 130 filmes em um video so.

Fragments. from Alizée Lafon on Vimeo.

Jane Eyre se apoderou de mim, penso nela o dia todo, nao vejo a hora de chegar em casa, leio no Kobo até dormir, sonho com ela, passo o dia atormentada, angustiada, como se eu fosse ela. Nao sei vocês, mas eu entro na vibe do personagem totalmente, meu humor é o humor dele. Nao consigo ler mais nada, O Senhor dos Anéis e Candide estao na fila, continuarei a lê-los depois. 
Sou encantada pelas irmas Bronte, morreram tao jovens! Porém, deixaram suas marcas na literatura em uma época que era dificil para uma mulher escrever. Coisa para se pesquisar, a relaçao entre a liberdade da mulher poder estudar e se expressar na religiao anglicana: Jane Austen e as irmas Bronte eram filhas de pastores anglicanos. Ja tinha lido no livro "As mulheres que leem sao perigosas" que o protestantismo ensinou às mulheres de todas as classes sociais a lerem para que elas tivessem acesso à biblia, mas elas acabaram se interessando por outras leituras também.

Liçao do dia: O ganhador do Man Booker Prize, o jamaicano Marlon James, teve seu livro rejeitado pelos editores 78 fucking vezes. Eu ja quero desistir de viver no primeiro "nao" que eu escuto.

Gente, fiquei emocionada com o tema da redaçao do Enem e com a questao com a citaçao de Simone de Beauvoir. Foi lindo, Brasil!

Ainda estou apaixonada pelo motorista do bibliobus, nao paro de ouvir a musica do Leonard Cohen que ele ouvia.

Assisti ao filme francês Papa ou maman, uma comédia debochada, tipica do humor francês, sobre um casal que quer se divorciar, mas nenhum quer ficar com as crianças. Estava precisando rir um pouco, é muito engraçado.

Tolstoi me fez passar do ponto, quando me dei conta, desci dois pontos depois e tive que voltar andando para pegar um outro onibus que acabei perdendo, ele passa a cada meia hora, fiquei meia-hora congelando no ponto até passar o proximo, nao tanto quanto o personagem do livro que também estava congelando no inverno russo.

Tem Testemunha de Jeova até aqui. Estava eu la congelando no ponto de onibus e do nada me aparece uma tia com uma revistinha e começou o bla bla bla. O bom de ser estrangeira é poder dizer que vc nao entende a lingua (mesmo se vc entende!). Uma vez, um cara ligou em casa para vender coisa em inglês e eu: I'm sorry, I don't speak English. E ele: mas voce esta falando muito bem, ahahaha.

27/10 Terça

Fui ali no Youtube e vi:
O video "Vamos fazer um escândalo" da Jout Jout.
O video "No life", da Solange te parle (em francês), sobre um rapaz que nao quer sair do quarto, nao sabe o que fazer da vida, nao se interessa por nada.
Semana de Halloween tem "Os fantasmas do cinema", do canal Blow up

28/10 Quarta

Às vezes da medinho de ficar sozinha nesse casarao no meio do mato, o tempo ta feio, os corvos ficam gritando, o vento faz uns barulhos estranhos... Tomara que nao receba nenhuma visita inesperada de pessoas do além.

29/10 Quinta

O tiozinho da programaçao cultural me perguntou se eu conheço a musica do Djavan, ele adora, tem varios CDs dele. Também adoro, o Brasil tem muita musica boa.


Fiquei interessada nos livros da mulher que ganhou o Nobel de Literatura, mas nao se encontra os livros em lugar nenhum.

30/10 Sexta

Nada a declarar hoje.